Pritzker 2013

Conhecido como o “Nobel da arquitetura”, o prêmio Pritzker foi criado em 1979 por Jay A. Pritzker e sua esposa, Cindy, com o objetivo de homenagear todos os anos os autores de obras arquitetônicas mais significantes como conjunto, o profissional eleito recebe uma medalha de bronze e US$ 100 mil.

Em 2013 o arquiteto e urbanista japonês Toyo Ito, aos 71 anos foi laureado com o prêmio. O  júri o definiu como um “criador de edifícios atemporais, que funde seu design com uma dimensão espiritual, cuja poética transcende todo seu trabalho”. Para a comissão, as obras do arquiteto apresentam uma variedade de programas funcionais, conceituais e de linguagens arquitetônicas, que podem ser definidas em apenas uma palavra: inovadora. Essa  característica pode ser dada ao arquiteto, devido a novos usos empregados em materiais tradicionais e em outras a inovação é puramente tecnológica como o projeto Torre dos Ventos, em Yokohama.

 

“Criando arquitetura há mais de 40 anos, ele tem realizado com sucesso bibliotecas, casas, parques, teatros, lojas, escritórios, edifícios e pavilhões; cada vez mais em busca de ampliar as possibilidades da arquitetura. Um profissional de talento único, ele é dedicado ao processo de descoberta que tem a ver com as oportunidades que estão em cada projeto”, afirma o presidente do júri, Lord Peter Palumbo. A diversidade de projetos é outra característica de Ito, o arquiteto diz não almejar ter uma marca formal nítida, para ele, cada projeto é único e individual, nascidos de suas necessidades e condições do terreno.

Espaço Funerário Municipal Meiso no Mori (2004-2006), Kakamigahara-shi, Gifu, Japão

 Ao saber da concessão do prêmio, Ito assinalou: “A arquitetura está limitada por diversas restrições sociais. Desenhei projetos pensando em conseguir espaços mais cômodos e muito além das restrições. Quando termino um edifício, me torno dolorosamente ciente de seus defeitos. E dessa consciência brota a energia de fazer melhor no próximo desafio. Provavelmente esse processo continuará se repetindo, assim, eu nunca me fixarei a um modelo arquitetônico e nunca estarei plenamente satisfeito com meus trabalhos”.

Um dos traços que define este grande arquiteto com 40 anos de profissão, é a intensa e infalível noção de responsabilidade social. “Um arquiteto é alguém que pode fazer tais espaços serem mais humanos providos de um pouco mais de beleza e de conforto”, explica.

Museu de Arquitetura Toyo Ito (2006-2011), Imabari-shi, Ehime, Japão

Biblioteca da Universidade de Arte Tama, Hachioji-shi (2004-2007), Tokyo, Japão

Casa Cabana Prateada (1982-1984), Nakano-ku, Tokyo, Japão

Torre dos Ventos,Yokohama-shi (1986), Kanagawa, Japão

Domo em Odate, Akita, Japão (1993 – 1997)

Midiateca de Sendai, Miyagi, Japão

Serpentine Gallery, em Londres (2002)

Toyo Ito comanda o escritório  Toyo Ito & Associates, Architects A cerimônia da premiação 2013 será realizada no dia 29 de maio, no John F. Kennedy Presidential Library and Museum, em Boston (EUA).

Mais informações em www.pritzkerprize.com

Você pode gostar de:

Compartilhe:  
Nenhum comentário

Deixe um Comentário